Os seios assimétricos podem ser um fator que prejudica diretamente a autoestima das mulheres. Apesar da assimetria ser algo natural (um lado do nosso corpo não é igual ao outro), quando ela fica muito evidente, pode acabar causando constrangimento para a paciente.

Essa diferença entre as mamas pode aparecer de diferentes maneiras. Seja por conta de tamanho, volume, posição entre outros fatores.

É importante ressaltar que apesar de ser um fator na maioria das vezes natural, mudanças repentinas na aparência dos seios podem indicar distúrbios mais graves, como o câncer de mama. Principalmente se forem acompanhadas de outros sintomas como febre, dores e surgimento de nódulos.

Quase as causas dos seios assimétricos?

Existem diversos fatores que podem desencadear os seios assimétricos. Entre eles podemos citar:

  • Assimetria natural

São diferenças mínimas praticamente imperceptíveis. Elas também afetam outras partes do corpo, como olhos e orelhas.

  • Questões hormonais

Adolescência e até mesmo gravidez são fazer que provocam grandes mudanças hormonais no corpo. E uma delas pode ser justamente o fato de uma mama ficar maior do que outra.

De modo geral, a assimetria tende a reduzir quando essas fases passam.

  • Nódulos

Nem todos os nódulos são sinônimos de doenças. Na verdade, eles podem surgir por questões hormonais e de crescimento, não necessitando de qualquer intervenção cirúrgica. E esse tipo de nódulo pode desencadear os seios assimétricos.

  • Câncer de mama

O fator mais preocupante que pode ocasionar a assimetria das mamas é o câncer de mama. Essa assimetria ocorre por conta do surgimento de nódulos que precisam ser operados.

Mas, geralmente, outros sinais surgem, como febre, dores nos seios, coceira, vermelhidão e secreção do mamilo.

Quando a assimetria necessita de intervenção cirúrgica?

Se você sofre com a assimetria, o ideal é procurar um cirurgião plástico. Ele fará uma série de exames para excluir a possibilidade de doenças mamarias que afetam os seios.

Comprovado que não qualquer distúrbio do gênero, o cirurgião irá avaliar qual a melhor técnica de correção para garantir um visual mais harmônico.

Importante ressaltar que não são todos os casos de seios assimétricos que são operados. Isso porque, toda intervenção cirúrgica deixa cicatrizes que podem ter diferentes tamanhos ou ter maior/menor evidência.

Em muitos casos, o resultado, por conta das cicatrizes, pode não compensar a realização da cirurgia. Além disso, é preciso levar em conta se a terá altos riscos ao realizar a operação de correção da mama.

É preciso levar em consideração os riscos de infecções, da anestesia, sangramentos e até mesmo das cicatrizes. E tudo isso poderá ser debatido diretamente com um cirurgião plástico durante as consultas de avaliação.

Se não houver grandes riscos e os as expectativas dos resultados serem boas, o cirurgião fará o planejamento do procedimento junto a paciente.

Conclusão

Caso você sofra com os seios assimétricos, não deixe de procurar um médico, principalmente se a assimetria for acompanhada de outros sintomas. O médico poderá avaliar se existe algum distúrbio grave por trás dessa condição, e irá indicar a melhor cirurgia para correção.