O excesso de pele nas pálpebras é um problema bastante comum, conforme a idade avança. Por conta da perda natural de substâncias importantes para a sustentação da pele, como o colágeno, a pele tende a ficar flácida e perder elasticidade.

E no caso das pálpebras, além de pele elas também possuem gordura, músculos e nervos. E com o passar do tempo todas essas estruturas pedem tônus, o que acaba deixando um olhar “pesado” e com aspecto “triste.

Mas com o avanço das cirurgias plásticas, já é possível resolver o problema de excesso de pele nas pálpebras através da blefaroplastia. E nesse post vamos explicar mais a fundo como esse procedimento funciona.

O que é blefaroplastia e como ela pode acabar com o excesso de pele nas pálpebras?

A blefaroplastia é uma cirurgia onde o excesso de pele e gordura é removido através de uma curva na pálpebra. O processo é repetido na parte de baixo do olho.

Com isso, é possível retomar a jovialidade da face e trazer mais harmonia para o rosto. Antes da realização do procedimento, o cirurgião marca todos os locais de incisão com cuidado. Dessa maneira, as linhas, dobras e até mesmo as cicatrizes ficam escondidas.

Quem pode realizar esse procedimento?

Para realizar esse procedimento de retirada do excesso de pele o paciente precisa estar em boas condições de saúde. Além disso o paciente também passará por uma série de exames para verificar se não há perigo na realização da cirurgia.

Como é o pré e pós-operatório da blefaroplastia?

Tanto antes como depois do procedimento de retirada de excesso de pele nas pálpebras são necessários vários cuidados. Eles ajudam a diminuir os riscos da cirurgia, seja por conta de infecções ou outras complicações.

Antes da operação é necessária uma conversa detalhada com o cirurgião para analisar se não há riscos na hora da realização do procedimento. Além disso, ele precisa tomar alguns cuidados, como suspender o uso de anticoagulantes antes do procedimento, bem como o consumo de bebida e cigarro, uma vez que tudo isso pode prejudicar o processo de coagulação do sangue e consequentemente a cicatrização.

Além disso, o paciente precisa estar em jejum absoluto pelo menos 8 horas antes da operação. A blefaroplastia é uma cirurgia de porte médio e que tem um período de internação inferior a 12 horas, ou seja, o paciente recebe alta no mesmo dia.

Depois do procedimento a pele da região fica mais sensível. Por conta disso é importante que o paciente evite a exposição ao sol, bem como ao frio e vento.

A pessoa operada também não deve coçar os olhos nem se deitar de lado. Os médicos recomendam que os pacientes duram com a cabeça levemente levantada e que façam a higienização bem como compressas frias nos olhos com soro fisiológico para diminuir o inchaço e evitar infecções.

Se você sofre com o excesso de pele nas pálpebras e deseja trazer a jovialidade de volta para o seu rosto, não deixe de falar com um cirurgião plástico. Ele poderá explicar todos os detalhes de como a blefaroplastia funciona e quais as técnicas mais adequadas para o seu caso.