O excesso de pele nas pálpebras não é um desconforto meramente estético. Ele pode causar peso nos olhos, vista cansada ou mesmo dificuldades para enxergar. Diante deste cenário, há apenas uma alternativa: a blefaroplastia.

A Blefaroplastia é o procedimento cirúrgico que elimina bolsas de gordura, flacidez, rugas, e melhoram a visão. Ela é realizada por um cirurgião plástico ou oftalmologista especializado em plástica ocular.

Se você tem sofrido com o problema e deseja saber mais a respeito da cirurgia, acompanhe o nosso conteúdo e descubra o que é a blefaroplastia, a que serve e como ela é feita.

O que é a blefaroplastia?

Como dito, a blefaroplastia é uma cirurgia plástica que tem por objetivo a melhoria do aspecto das pálpebras inferiores e superiores. Normalmente que costuma procurar esse tipo de procedimento são pacientes acima dos 45 anos. Porém, fatores genéticos podem contribuir para que essa procura ocorra antes.

Além de ser voltada ao excesso de pele nas pálpebras ou flacidez na área dos olhos, também atende àqueles que têm bolsas na pálpebra inferior com gordura, ptose ou pseudoptose palpebral. Ainda, no caso que for fazer a remoção de xantelasmas.

Os xantelasmas são bolinhas de colesterol que surgem na pálpebra, já a ptose consiste na queda por causas musculares e a pseudoptose, por excesso de pele.

Como é feita para quem tem excesso de pele nas pálpebras a blefaroplastia

O especialista responsável pela cirurgia solicitará, antes, exames como hemograma e coagulograma para verificar se o paciente está apto à cirurgia. Após esta etapa, deve ser feito jejum de oito horas.

Para a realização do procedimento, o especialista responsável aplicará anestesia local (mais comum) ou geral. Serão marcados os excessos e o corte pode ser feito com bisturi, posteriormente cauterizado com o bisturi elétrico.

Pode haver pontos na região exterior das pálpebras ou apenas adesivos cirúrgicos. No primeiro caso, os pontos serão absorvíveis ou removíveis, dependerá da escolha do profissional, considerando cada caso.

A duração média da cirurgia para remoção do excesso de pele nas pálpebras é de 40 minutos, podendo chegar a uma hora e meia. No caso de ptose, é necessário, ainda, corrigir a musculatura orbital, o que pode levar mais tempo.

A blefaroplastia deixa, de forma discreta, uma cicatriz. Pois estar localizada exatamente abaixo dos cílios inferiores ou na dobra da pálpebra superior.

Atenção e cuidado após a remoção do excesso de pele nas pálpebras

Após a realização da cirurgia, é fundamental que as recomendações médicas sejam seguidas à risca. Inicialmente, será necessário realizar repouso de uma semana. Nas duas semanas iniciais o paciente deverá dormir de barriga para cima.

Àqueles que fazem uso de lentes de contato devem evitá-las por 10 dias. Já o uso de óculos escuros é recomendado durante os primeiros 30 dias, até que esteja completa a cicatrização. A higienização deve ser feita com água e sabonete.

Como percebemos, a cirurgia para remoção do excesso de pele nas pálpebras é simples e rápida, tanto do ponto de vista de sua realização, quanto de sua recuperação. Os resultados já podem ser vistos na primeira semana e é a alternativa mais eficiente para contornar o problema.