A ginecomastia é um procedimento indicado para homens que sofrem com o excesso de volume na região peitoral.

Esse distúrbio pode ocorrer por uma série de motivos, desde disfunções hormonais até o excesso peso atual ou no passado.

Apesar de ser um procedimento bastante popular no Brasil, muitas pessoas ainda têm algumas dúvidas sobre o assunto.

Nesse post vamos esclarecer algumas questões envolvendo a ginecomastia. Por isso, se ficou interessado no assunto e deseja saber mais a respeito desse procedimento, continue sua leitura até o final e aproveite para tirar todas as suas dúvidas!

Em quais casos a ginecomastia é indicada?

A ginecomastia é indicada apenas para homens que tem um excesso de volume na região mamária e que não obteve resultado através de outros meios. Antes mesmo desse procedimento ser considerado como opção, o paciente pode passar por vários tratamentos, inclusive medicamentosos.

Em casos onde há apenas o acúmulo de gordura, mas a glândula mamária não tem um volume tão acentuado, pode ser indicada uma lipoaspiração. Se houver glândula mamária, na maioria dos casos é indicada a retirada e ressecção da mesma.

De qualquer forma antes de partir para esse procedimento é necessária uma avaliação médica, bem como exames que possam atestar a necessidade da cirurgia e verificar a sobra de pele da área.

É possível combinar a ginecomastia com outros procedimentos?

Mais uma das dúvidas comuns em relação a ginecomastia é sobre a combinação desse procedimento com outros tipos de cirurgia. E a resposta é Sim, ela pode ser combinada.

Geralmente, quando é feita a combinação, o segundo procedimento é a lipoaspiração. Isso porque, em muitos casos a retirada do excesso de glândula pode gerar a flacidez da pele. Logo é necessário retirá-la também.

O especialista também precisará readequar a posição dos mamilos e aréolas utilizando a ressecção para que o abdômen fique em harmonia.

É possível ocorrer a ginecomastia unilateral?

Sim, existe tanto a ginecomastia bilateral, bem como a unilateral. Inclusive a assimetria das mamas é bem comum em homens e mulheres.

Qual o valor de uma ginecomastia?

Mais uma dúvida comum em relação a ginecomastia é sobre o preço dessa cirurgia. Esse valor pode variar bastante, pois se trata de um procedimento personalizado, que varia de paciente para paciente. Ou seja, tudo vai depender das características do paciente.

Por exemplo, é necessário levar em conta o nível de gravidade do problema. Além disso, se for necessário realizar outro procedimento em conjunto, como a lipoaspiração, isso também é considerado na hora de definir um orçamento.

Também é necessário levar em conta fatores como infraestrutura, medicação, grau de experiência do profissional no assunto, dentre outras questões.

De qualquer modo, é importante ressaltar que o preço nunca deve ser o fator de decisão, pois, é preciso levar em conta todos os aspectos que interferem no resultado dessa cirurgia.

Como é o pós-operatório da ginecomastia?

Depois de operar, o paciente terá que tomar uma série de cuidados e fazer algumas alterações na sua rotina. Para começar ele terá que usar um colete elástico de 15 até 30 dias, tirando apenas para tomar banho.

Esse acessório será responsável por auxiliar a aderência da pele ao tórax.

Além disso, durante esse período o paciente também só poderá dormir de barriga para cima, por conta da cicatrização. O paciente também deve moderar o fumo ou ingestão de bebida alcoólica durante 15 dias e as atividades físicas de média e alta intensidade estão totalmente proibidas pela mesma quantidade de tempo.

Essas são algumas das dúvidas mais comuns sobre ginecomastia. Esperamos que agora você tenha esclarecido todas as suas dúvidas sobre o assunto!